A Djarum percorreu um longo caminho desde o seu modesto início em 1950. Crescendo gradualmente, hoje nossas linhas de produção em massa de alta tecnologia produzem cigarros para o mercado nacional e internacional.

A primeira oficina de kretek da Djarum foi estabelecida em 21 de abril de 1951 pelo fundador da empresa, Oei Wie Gwan, em Kudus, Java Central. Apenas nove meses antes, Oei Wie Gwan havia adquirido a marca e a licença para o nome. Kudus é o berço do kretek, lugar onde uma das indústrias mais importantes da Indonésia seria construída. Ao longo dos anos, a pequena indústria-cabana da Djarum iria florescer em uma marca internacionalmente conhecida.

 

Nomeada a partir da agulha de gramofone, a Djarum começou a operar com apenas 10 pessoas na rua Bitingan Baru nº 28 (atual nº 28 da rua A. Yani), Kudus. A mistura dos ingredientes, cravo e tabaco, era um processo manual e simples, utilizando o mínimo de equipamentos. O próprio Oei podia ser encontrado enrolando kretek no chão da oficina, quando não estava promovendo e vendendo o kretek da Djarum nas ruas de Kudus. No entanto, a mistura de kretek feita à mão da Djarum diferenciou-se pela sua qualidade e sabor consistentes e atraiu um público crescente.


Oei Wie Gwan faleceu em 1963, mas a empresa que ele construiu continua a existir. Sob a liderança e visão de dois de seus filhos, Michael Bambang Hartono e Robert Budi Hartono, a Djarum continuou a crescer, tornando-se uma das maiores e mais bem-sucedidas empresas de kretek atualmente.